Durante seu upload de 2 de julho, o rei do YouTube, Felix 'PewDiePie' Kjellberg, participou do debate cultura do cancelamento'. A estrela sueca explicou como o cancelamento de alguém às vezes pode ser "ridículo" e perigoso.

Para muitos, PewDiePie tem sido o rosto do entretenimento online na última década. A personalidade sueca tem mais de 105 milhões de inscritos no YouTube e é um dos canais mais assistidos na plataforma.

Enquanto a maioria o conhece por seu conteúdo em games e reações, a estrela às vezes aborda os eventos atuais. Durante seu último vídeo, ele se abriu com suas opiniões sobre a cultura de cancelamento e explicou como isso pode ser problemático.

PewDiePie sobre a natureza da cultura de cancelamento

Em seu último vídeo, o YouTuber reagiu a um grupo que discutia sobre a cultura de cancelamento. Enquanto assistia à conversa, a personalidade sueca deu sua opinião sobre personalidades como Jenna Marbles, sendo canceladas por conteúdo mais antigo que ela criou anos atrás.

"Com Jenna, isso foi na verdade nove ou dez anos atrás. Para mim, isso muda muito as coisas, especialmente se eu sei que essa pessoa cresceu com isso. Isso não deixa tudo bem, o que eles fizeram, mas ao mesmo tempo, eu não vejo uma razão para arrastá-los através da sujeira por causa disso", disse ele.

O sueco trouxe o caso de James Charles de 2019 para demonstrar como o cancelamento de alguém pode se tornar problemático. "Lembra quando James Charles foi cancelado, e o mundo inteiro tinha tanta certeza de que ele era um predador? A quantidade de pessoas que espalharam essa mensagem, fazendo com que ele quase se suicidasse. Nós aprendemos alguma coisa com isso? ... simplesmente ridículo."

Ele então seguiu afirmando que nada mudou desde que o magnata da maquiagem foi atacado sem provas. "Ninguém aprendeu nada. Se algo está pior agora, aprendemos que talvez não devamos apontar o dedo antes de sabermos a verdade? Não. Esses dias acabaram", disse ele.

Pewds também disse que, apesar de acreditar que a cultura do cancelamento começou com boas intenções, ninguém é responsabilizado quando erra. "Esse é o problema. Ninguém responsabiliza as pessoas que fazem parte da multidão de ódio. Acho que o caso de James Charles é um bom exemplo", continuou ele, antes de revelar como o cancelamento de si mesmo o afetou.

"Eu definitivamente me tornei muito mais consciente não apenas do que eu digo, mas como o que eu digo pode ser percebido. Porque não é apenas o que você quis dizer. É se você pode pegar uma parte do que você disse e parece algo, isso é o suficiente. É assim que você precisa ser cuidadoso", disse ele.

Começa aos 3:33

Embora o criador do conteúdo tenha criticado a cultura de cancelamento, ele se esforçou para dar uma visão equilibrada do assunto. A estrela disse que era bom poder "traçar uma linha" naquilo que não é mais aceitável hoje.

Apesar do PewDiePie abordar a questão atual, o garoto de 30 anos brincou que ficou "velho demais" para mergulhar no drama do YouTube e disse a seus telespectadores que ele não tem planos de trazer de volta o seu segmento PewNews.

via Dexerto