Publicado pelo Grupo Editorial Coerência, o livro “457 Milhas”, escrito por Rachel Fernandes, continua chamando a atenção dos leitores mesmo após vencer o concurso SweekStars 2018 na categoria Melhor Livro. Narrando uma história que transita entre o drama e humor, a escritora se destaca ao levantar assuntos atuais por meio da narrativa que vai além de um simples romance.

No livro, acompanhamos a história de Emílio Andolini e Pietra Salles, dois publicitários que se odeiam passando horas dentro do mesmo carro viajando com destino a Punta del Este (Uruguai), na qual ambos concorrem o mesmo prêmio de publicidade. O enredo se destaca, quando a escritora se propõe a abordar assuntos tabus e delicados, como violência sexual, aborto e a adoção tardia, mas intensifica a narrativa ao levantar reflexões da importância de conhecer alguém além da aparência.

Em entrevista, ela foi questionada sobre o que os leitores podem esperar de “457 Milhas” durante a leitura: “Uma história leve, que tem seus momentos de humor e drama na medida certa. Além disso, o leitor pode esperar alguns regionalismos e características da região Sul do Brasil.”, disse.

A autora também já venceu o concurso #GFLeMeuLivro, onde Youtuber Victor Almeida (Geek Freak) selecionou “Sempre Seu Idiota, James” como o melhor conto da premiação, em 2017. Além disso, Rachel Fernandes também é muito conhecida dentro do Wattpad, plataforma que reúne mais de um milhão de leituras e entre vários outros livros.

Apesar de todo o sucesso do livro “457 Milhas”, em junho a escritora lançou Sobre Enfermeiras e Postais, uma história que traz várias referências de Porto Alegre, mas atualmente ela está se dedicando na escrita de um novo romance histórico que será ambientado no Brasil República, na primeira parte do século XX.


Sobre o livro

O maior problema de Emílio Andolini não é a falta de organização ou seu chefe avoado. Não é um problema terem confundido os horários do ônibus que os levariam a uma premiação de publicidade no Uruguai ou ter de dirigir os setecentos quilômetros de Porto Alegre a Punta del Este por estradas até certa medida bem conservadas. O problema não é chegar moído à premiação que vai consagrá-lo como o maior e melhor publicitário da América Latina.

No entanto, dirigir até Punta del Este com a redatora mais desprezível da agência e sua maior rival desde os tempos de faculdade definitivamente é um problema. Encarar oito horas de viagem com a mulher que masca um chiclete atrás do outro, que tem o dom de irritá-lo e que age como a rainha de Sabá do mundo da criação é um problema. Um grande problema.

O maior problema de Emílio Andolini não é a falta de organização ou seu chefe avoado. O maior problema de Emílio Andolini é Pietra Salles.

Simples e delicado assim.


Sobre a autora


Rachel Fernandes é uma redatora publicitária que escreve ficção entre um anúncio e outro. Formada em Design Gráfico e Publicidade e Propaganda, é apaixonada por arte, games com tramas interessantes, músicas antigas e piadas sem graça. Atualmente, mora em Porto Alegre com os pais e sete cães.

Redes sociais
Instagram: @rachelffernandes