Em um país com baixo incentivo para literatura, os jovens tomam conta da situação e leem mais do que a média de livros esperada; Além disso, jovens autores como o brasiliense Felipe Dantas, de 16 anos, estão no topo das vendas e interações literárias quando o tema é fantasia de entretenimento. Ou seja, com a crise, o mercado editorial brasileiro vive às margens de pequenos seres.

Segundo dados apresentados na pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, coordenada pela socióloga Zoara Failla, crianças e adolescentes concentram a maior parte dos leitores do país. Na faixa de 5 a 10 anos, 67% são leitores, sendo que o topo do índice está entre a faixa de 11 a 13 anos, com 84%. 

Assíduo no Instagram e buscando referência em memes e cultura pop, Felipe Dantas usa e abusa de sua persuasão juvenil para atrair cada vez mais leitores. "A vila dos magos", seu livro de estreia, esgotou em poucos meses após o lançamento e o autor foi convidado a lançar o título como obra tradicional pelo Grupo Editorial Coerência.

Além de autor, Felipe divide o tempo entre estudar e se entreter. Costuma fazer muito conteúdo para sua rede de leitores, incentivando a leitura e também a escrita entre os jovens. O autor é um dos tutores do Concurso Cultural para Jovens Autores pelo Grupo Editorial Coerência e, nos últimos dias, lecionou aulas de ensino a distância para mais de 40 jovens escritores de todo o país.

"A vila dos magos" é uma obra cheia de enigmas e fantasia. Felipe Dantas exploda seres místicos, bruxas e monstros, além da amizade entre os personagens principais. O livro ainda pode ser encontrado nas livrarias on-line

e na loja da editora.
@felipedantasautor
@grupoeditorialcoerencia
@comunicahype