Após as denúncias publicadas pelo site MetalSucks na segunda-feira (28), Nightwish, Amorphis, Battle Beast e Swallow the Sun cortaram laços comerciais com a First Row Talent. A decisão vem após John Finberg, dono da agência de eventos, ser acusado em uma série de casos envolvendo bullying, racismo, violência e assédio sexual nos últimos 20 anos. Além das bandas citadas, outras que já não trabalham mais Finberg também se pronunciaram.

A palavra das bandas

"Nightwish have ceased to employ Mr Finberg and have severed all contact with him and his company." NIGHTWISH & TILL DAWN THEY COUNT LTD

Posted by Nightwish on Tuesday, September 29, 2020

Amorphis does not accept any form of bullying, harassment or racism. Due to current allegations against First Row Talent...

Posted by Amorphis on Tuesday, September 29, 2020

First Row Talent is no longer booking Battle Beast in North America or anywhere in the world.

 Abuse, racism and sexism have no place in music business nor anywhere else for that matter. 
Love, BATTLE BEAST

Publicado por Battle Beast em Terça-feira, 29 de setembro de 2020

From this day on First Row Talent Agency does not represent Swallow the Sun in North America. We will inform you later about our upcoming tour.

Publicado por Swallow the Sun em Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Entenda o caso

O produtor está na cena desde a década de 90, trabalhando com companhias antes de fundar a First Row. Descrito como tóxico e temido, ele é considerado intocável por muitos. Um dos entrevistados falou sobre como ele não hesita ameaçar processar pessoas. Outra entrevistada relatou o assédio que sofreu após os dois cruzarem caminhos durante um show do Nightwish.

Contatada pelo produtor via Facebook, a jovem explica que ele procurava uma banda de abertura para uma das suas grandes turnês. Inicialmente tratada com atenção, acesso privilegiado ao ônibus da banda, bebida liberada e muito material promocional. Suas investidas se tornaram mais físicas, e quando a jovem as rejeitou, Finberg ficou agressivo e a humilhou. Ele até mesmo ameaçou colocar a banda da moça numa lista negra, para o grupo nunca conseguir uma turnê nos EUA.


Existem muitos casos

Segundo o MetalSucks, muitas pessoas se recusaram a falar com o site, ou só aceitaram mediante a proteção de um nome fictício - devido o medo da ira do produtor. O comportamento de Finberg se estende a outros produtores veteranos com os quais ele trabalha, os quais são tratados de maneira desrespeitosa e intimidadora.


Não é a primeira vez

Finberg, que já havia trabalhado com bandas feito Warbringer, Suffocation, Immolation, Overkill e The Agonist, já havia sido dispensado por outras bandas além das mais recentes. Em 2014 o Epica, uma das principais bandas do metal sinfônico, já havia cortado relações com o produtor por conta do seu comportamento inadequado.

O mesmo caminho foi seguido pelo Delain em 2019, e pelo Sonata Arctica em janeiro deste ano. O Amaranthe, comunicou nas redes sociais que embora nunca tenha trabalhado com a First Row, após as denúncias, fará suas turnês na América do Norte com outra empresa.

Delain ceased to employ John Finberg and his company during their last USA tour in 2019. First Row talent and John...

Publicado por Delain em Terça-feira, 29 de setembro de 2020

AMARANTHE does not accept harassing, racism or sexism. We have never done a tour under the First Row Talent/John Finberg...

Publicado por Amaranthe em Terça-feira, 29 de setembro de 2020

We strongly condemn all forms of harassment, bullying and abuse. Sonata Arctica has ceased to collaborate with John Finberg and his company since Jan 1st 2020. All the best, Sonata Arctica

Publicado por Sonata Arctica em Terça-feira, 29 de setembro de 2020