A sintonia musical entre o Brasil e outros países do mundo pode ser conferida em ANDANTE, série que acompanha o encontro do Maestro Forró com os sons de cidades distantes e, aparentemente, diversas. A produção, composta por duas temporadas, já está disponível nas plataformas digitais: NOW, Looke e Vivo Play. Com direção de Alessandro Guedes, a primeira temporada de dez episódios chama a atenção para o intercâmbio musical entre países das regiões dos Balcãs. Já na segunda, de treze episódios, o foco vai para Cuba. 


Criador e regente da Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH), Maestro Forró viajou para Turquia nos anos 2000 e se admirou com o som emitido pelos alto-falantes das construções religiosas. Aquele som lhe remitia a algo familiar: O "aboio" cantar dos vaqueiros do sertão. A partir dessa primeira experiência do Maestro, o diretor Alessandro Guedes teve a ideia de registrar uma nova viagem que somasse troca de experiências musicais entre brasileiros e cidadãos de outros países, tendo como personagem central o Maestro Forró. 

Para pôr em prática, viajaram para Turquia, Bulgária e Romênia; e se integraram à cultura local, vivenciando a rotina de cada uma das cidades visitadas. 

Para Maestro Forró, a oportunidade de participar da série foi uma experiência única. “Além de pôr em prática um dos eixos de trabalho que considero crucial, que é a interação entre culturas; ANDANTE mostra como a arte de todo o mundo está interligada, tornando-se um elo entre os homens, independente de localização geográfica, raça e gênero”, diz o músico. 

A ideia da segunda temporada surgiu quando Mestre Forró revelou a Guedes a experiência que sua orquestra e ele tiveram quando foram a Santiago de Cuba e perceberam a diversidade cultural da ilha. Composta por 13 episódios, a segunda temporada tem locações em Havana, Santiago de Cuba e Matanzas e participação de mais de 30 grupos artísticos. 

“Cuba foi uma surpresa porque não é um lugar tão isolado quanto imaginávamos. Talvez pelo pouco acesso a tudo, inclusive internet, as pessoas buscam muitas informações de outras formas. Além dos espaços da cultura tradicional, há espaços muito cosmopolitas, pop mesmo, como a Fábrica de Arte Cubano (FAC)”, avalia o diretor. 

Em Santiago, tiveram suporte de produção da Casa do Caribe. E, em Havana, o produtor local foi Humberto Gimenez, brasileiro que vive há 12 anos em Cuba. “Há uma grande diversidade cultural. A presença da influência da cultura africana nas origens da ilha é percebida com grande semelhança como no Brasil. Com certeza, essa foi uma das minhas maiores experiências de vida. Aprofundei tudo o que venho fazendo desde a década de 1990”, finaliza o Maestro.

A série “Andante” é produzida pela Recife Produções.