Na quinta-feira (3) foi anunciado que a produção de The Batman seria suspensa, após um membro da produção ter testado positivo para Covid-19. Ainda no mesmo dia, foi revelada a identidade: o ator Robert Pattinson. Desde a pausa nos trabalhos, a CEO da Warner Bross. Ann Sarnoff falou sobre o caso, mas ao que tudo indica, as filmagens foram sim retomadas. Embora sem o ator.
Em entrevista com o The Hollywood Reporter, Sarnoff explicou que o estúdio tinha protocolos para caso algo do tipo acontecesse.

"Acho que nunca esperamos que as coisas corressem completamente sem problemas. Na verdade, à medida que preparamos nossos protocolos, criamos contingências", compartilhou Sarnoff. “Se alguém der positivo, você rastreia os contatos, faz uma pausa, avalia e volta quando pode. Acho que seria ingênuo pensar que não teríamos determinados casos em certas produções. O mais importante é estar pronto para quando isso acontecer. E estávamos muito prontos".

Sarnoff também conversou com o Deadline, e explicou que o estúdio está tentando descobrir o que aconteceu. "Ainda estamos investigando qual é a situação. Estamos parando temporariamente até termos mais informações, mas temos todos os protocolos configurados para fazer o rastreamento de contatos e, com sorte, voltar à produção em breve".

Por hora, Robert Pattinson irá cumprir a quarentena obrigatória de 14 dias. Enquanto isso, o diretor Matt Reeves irá filmar o máximo possível sem o ator: isso inclui cenas onde seu personagem não aparece, ou sequências usando seu dublê. Vale lembrar que em meados de agosto, quando foi dito que as filmagens de The Batman voltariam, foi revelado haver todo um sistema para caso ocorresse um caso de Covid-19 na equipe.

Via CB