Devido a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), alguns brasileiros buscaram se entreter dentro de casa por meio dos livros — seja ele físico ou digital. Felizmente esse interesse gerou o crescimento de 6,4% nas vendas de livros no país em relação ao período anterior, entre junho e o início de julho. Alguns autores nacionais foram atingidos por esses números e outros estão esperançosos que a busca pela literatura continue crescendo cada vez mais, até mesmo após a pandemia.

Segundo uma pesquisa feita pela Nielsen em parceria com o Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livros), é possível notar o crescimento do mercado do editorial após a pandemia. Os dados mostram que entre 18 de maio a 14 de junho, o setor livreiro teve seu faturamento de 109 milhões e um crescimento de 31% com relação ao mês anterior.

O jovem autor brasiliense, Felipe Dantas, de apenas 16 anos, tem seu primeiro livro de estreia esgotado em menos de um ano, “A Vila dos Magos”, é uma obra cheia de enigmas e fantasia. O escritor exploda seres místicos, bruxas e monstros, além da amizade entre os personagens principais. Em entrevista ele disse:

“Os livros acabam servindo como algo para distrair a mente das pessoas desses problemas que estão ocorrendo, deixando-as mais leves e menos ansiosas”. E ainda reforçou. “Durante a pandemia houve um aumento no consumo dos livros pelas pessoas, como forma de fuga encontrada”.

Ainda ressaltou que devido várias promoções e a facilidade de se receber algum produto em casa, reparou que muitos começaram a comprar diversos livros, inclusive o seu; que está em processo para uma nova tiragem devido o grande número de vendas.

A causa maior para este crescimento foi a pandemia que levou muitas dessas pessoas que estavam em suas casas, irem mais à procura desses produtos culturais. Segundo a autora Lya Galavote, “A leitura é fundamental em todos os momentos da vida, e é uma ótima oportunidade de relaxar um pouco e fugir dessa realidade pesada que estamos passando todos os dias, mergulhando dessa maneira num mundo mágico das palavras com outros temas e assuntos”.

E ainda completa dizendo, “Ler é um hábito muito saudável, recomendado e fundamental para mantermos nossa saúde mental, se tornando assim uma forma encontrada pelas pessoas para relaxarem”.

Lya Galavote é uma autora que se aproxima de 14 romances publicados no Brasil e já tem mais outros dois lançamentos, “Entre lágrimas e uma boneca” e “Apesar da Guerra”, que estão com datas marcadas e serão lançados na 1ª FLISP (Festa Literária de São Paulo) em novembro, pelo Grupo Editorial Coerência.

A escritora acredita que o mercado editorial se fortalecerá cada vez mais para vencer a crise, consequentemente aumentando o baixo índice de leitores no Brasil. Os e-books, famosos livros digitais, estão sendo uma grande porta para que os jovens e adolescentes se interessam gradativamente pela literatura.