Não faltou emoção no último fim de semana da fase de pontos do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020. O destaque ficou para o MIBR, que venceu a W7M Gaming com autoridade no domingo (18) e se garantiu nos playoffs da competição, além de carimbar a vaga no Six Major de novembro. A equipe se junta à Team oNe - que terminou como líder do torneio nacional - Ninjas in Pyjamas e Team Liquid.

Além da briga pelo G-4, a luta contra o Relegation também foi intensa. No sábado (17), a FURIA Esports surpreendeu a T1 com a vitória por 1 mapa a 0 e obrigou o Santos a pontuar em seu confronto diante do INTZ, no dia seguinte. O Peixe saiu atrás na partida, mas protagonizou uma recuperação incrível e garantiu o empate que obrigará a Pantera a jogar a repescagem contra o campeão da Série B. 

A fase classificatória do Brasileirão Rainbow Six 2020 terminou com a Team oNe na liderança, com 35 pontos, um mais que a Ninjas in Pyjamas, segunda colocada. A Team Liquid ficou em terceiro, com 32, seguida pelo MIBR, com 26, fechando o G-4. A FaZe Clan foi a quinta, com 22 pontos. INTZ (18), W7M Gaming (17), Black Dragons (16) e Santos e-Sports (10), além da lanterna FURIA Esports (9), completaram a tabela de classificação.

Agora, os quatro melhores times do país voltam a se encontrar no Six Major, que acontecerá entre os dias 30 de outubro e 1 de novembro. Algumas semanas depois, os mesmos começam a disputar os playoffs do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020 na briga pelo título e premiação total de mais de meio milhão de reais.

O público poderá acompanhar todas as emoções do Major e das finais do BR6 ao vivo nos canais do Rainbow Six Esports Brasil na Twitch e no YouTube. Para mais informações sobre os campeonatos profissionais de R6, visite o site r6esportsbr.com

Team oNe confirma liderança, FaZe vence e FURIA segue viva (17/10, sábado)

No primeiro jogo do sábado (17), a FaZe precisava vencer a Black Dragons para jogar a pressão para o lado do MIBR na disputa pelo G-4. No mapa Litoral, o time teve dificuldades em superar a defesa adversária e precisou correr atrás do empate em 6 a 6. No entanto, no Consulado, a história mudou e o time de Ronaldo “ion” venceu por 7 a 0 com um desempenho impecável nos rounds de ataque.

Após a vitória por 1 a 0, Leonardo “Astro analisou o duelo: “Litoral foi muito no detalhe do último round. Porém, a Black Dragons gosta de jogar no Consulado, contra a NiP já tinham escolhido esse mapa. Então, assistimos diversas partidas deles lá e encontramos o padrão da BD. Assim ficou mais fácil anular as jogadas. Sabíamos que um bom desempenho no ataque nos deixaria mais perto da vitória”.

Na sequência, a FURIA deu uma aula de resiliência diante da até então líder, Team oNe. No mapa Consulado, a Pantera chegou a estar atrás por quatro rodadas de diferença, mas buscou o empate em 6 a 6. E, no Litoral, a equipe comandada por Renan “fredQx” - que protagonizou as melhores jogadas da partida, com direito a um ace - saiu em desvantagem, mas novamente se recuperou, venceu por 7 a 4 e se manteve viva no BR6 com a vitória por 1 a 0 na série.

Para fredQx, o segredo da FURIA foi o trabalho psicológico: “Erramos em alguns momentos na defesa, mas o Consulado dá vantagem ao ataque e sabíamos que, trabalhando rodada a rodada, poderíamos vencer. Vacilamos no fim, mas o empate também foi bom. A gente tem feito um trabalho específico de manter nossas mentes limpas. Não tínhamos pressão nenhuma no Litoral, porque jogávamos contra os líderes do torneio. Fizemos nosso jogo, sem medo algum, e deu certo”.

No encerramento do dia, Ninjas in Pyjamas e INTZ fizeram um confronto com momentos distintos. No primeiro mapa, Clube, a NiP mostrou calma e confiança para sair na frente com a vitória por 7 a 3. Mas os Intrépidos não deixaram barato e, depois do começo avassalador, devolveram o placar para empatar o jogo em 1 a 1. Com isso, os Ninjas terminaram a fase classificatória do BR6 invictos, mas perderam a chance de assumir a liderança.

“Estamos bem tranquilos e nos preparando para o Major. O mapa Clube é um lugar onde nos sentimos confortáveis. No Consulado, tivemos alguns problemas técnicos e até agradecemos o INTZ por todo o fairplay demonstrado. No fim, pecamos em alguns aspectos, mas podemos sentar e corrigir os erros que temos cometido lá”, afirmou o manager da NiP, André “BOB”.

Já o coach do INTZ, João “JP”, elogiou seus comandados, mas apontou alguns erros de execução: “Nosso planejamento durante a semana foi tentar ser imprevisível, porque a NiP é um time que tem uma leitura muito boa do adversário. No ataque, faltou finalizar os rounds e, na defesa, surpreender. No Consulado, basicamente fizemos o que deveria ter sido feito desde o início. Saímos do padrão, pois não existe jogo fácil contra eles”.

MIBR se classifica, Santos busca salvação e Liquid vence clássico (18/10, domingo)

domingo (18) começou com os nervos à flor da pele. O Santos precisava pontuar para escapar do Relegation, e não decepcionou. Contra o INTZ, a equipe santista sofreu no mapa Clube, que terminou com domínio total dos Intrépidos e vitória por 7 a 2. No entanto, no Consulado, o Peixe mostrou sua força, ganhou seis dos últimos sete rounds e fechou o placar em 7 a 4. Com o empate na partida, o time garantiu sua permanência na elite do BR6.

“Clube foi difícil para nós, porque sabíamos que o INTZ jogaria totalmente solto. No segundo mapa, fizemos um reset mental e conseguimos encaixar alguns clutches. Isso fez muita diferença. Além de ser um time composto por jogadores novos, tivemos muitos problemas, mas conseguimos consertar nesses últimos jogos. Voltaremos ainda mais fortes para a próxima temporada”, disse após a partida o veterano do Santos, Wagner “wag”.

As decisões não pararam por aí. Em seguida, a briga pelo G-4 estava em pauta no BR6 2020. O MIBR precisava vencer a W7M Gaming para se garantir nos playoffs da competição e no Major de novembro, e a equipe de Gabriel “cameram4n” conseguiu a tão esperada vitória. Com um duplo 7 a 3 nos mapas Litoral e Oregon, o time abriu quatro pontos de vantagem sobre a FaZe e acabou com qualquer chance da rival ultrapassá-lo.

“Apesar de estarem sem muitas possibilidades no campeonato, a W7M veio para ganhar e tiveram um grande desempenho. Porém, estávamos em um ótimo dia e nossas jogadas encaixaram. No Litoral, começamos fortes e o time se comunicou muito bem ao longo do jogo. É um momento feliz para mim e todo o time”, declarou cameram4n depois do triunfo.

E o BR6 não poderia terminar de maneira melhor. A última partida da fase de classificação do campeonato foi o clássico entre Team Liquid e FaZe Clan - rivalidade com o maior número de confrontos no cenário brasileiro. Sem chances de classificação, o time de Leonardo “Astro” foi derrotado pela equipe de André “Nesk” por 2 mapas a 0.

No mapa Oregon, a Cavalaria saltou na frente logo no início, com bom desempenho defensivo, e administrou o resultado até confirmar a vitória por 7 a 5. Já no Litoral, o duelo até começou equilibrado, mas, após a virada de lados, o domínio voltou a ser da Liquid, que marcou 7 a 4.

João “HSnamuringa” fez um balanço da vitória da Liquid no clássico: “Foi um jogo um pouco mais descontraído. Procuramos treinar novas coisas e tentar novas jogadas, então esperamos muito os movimentos da FaZe no início dos rounds para surpreendê-los na sequência. Agora vamos trabalhar para consertar nossos erros e chegar voando no Major”.

Confira os resultados da quinta semana do returno do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020:






via Press FC