Nada como falar sobre uma das músicas mais fofas já gravadas


Estamos entrando na reta final do Novembro Belíssimo™, o que é uma pena. Mas fica o registro! Pela primeira vez, desde 2016, o Play teve Laura Pausini. E foi/tem sido maneiro por demais falar de uma das cantoras que eu mais gosto. É engraçado, pois sempre que eu preparo o especial de um mês, tanto a seleção de músicas, quanto a ordem delas acaba sendo um acerto. Ela é especializada, ela.

Hoje vamos musicar com Gente, uma das músicas mais fofas já gravadas pela Laura. É um som antigo, de 1994 - direto do segundo álbum de estúdio, Laura. Desse mesmo registro saiu outra faixa conhecida pelo público brasileiro: Strani AmoriGente ficou ainda mais famosa pela mesma razão: as duas foram gravadas pelo Renato Russo, e lançadas no álbum Equilíbrio Distante em 1995.

Gente foi o segundo single de Laura, e segue a mesma linha musical que eu venho falando durante o mês. Existem dois destaques, entretanto: um deles eu comentei na semana de Non c'è - incrível como já cedo a italiana tinha uma voz incrível. O segundo é a letra. Gente é o som que eu chamo de "músicas que fazem a gente voltar pra casa".

Como?

Emocionalmente falando. A letra de Gente é linda. Traz a lembrança de tempos mais simples e alegres, porque vamos lá. Fácil a vida nunca foi, mas a nível de 2020, tá difícil concorrer. O refrão é a melhor parte: Não somos anjos em voo, vindos do céu / Mas gente comum que ama de verdade / Gente que quer um mundo mais verdadeiro / A gente que se encontra pela estrada da cidade. A música foi lançada em 1994. Laura Pausini a frente do seu tempo.

Não tem mais o que dizer, apenas sentir. Solte o play antes, claro.


Letra

Si sbaglia sai quasi continuamente
Sperando di non farsi mai troppo male
Ma quante volte si cade

La vita sai è un filo in equilibrio
E prima o poi ci ritroviamo distanti
Davanti a un bivio

Ed ogni giorno insieme per fare solo un metro in più
Ci vuole tutto il bene che riusciremo a trovare in ognuno di noi

Ma a volte poi basta un sorriso solo
A sciogliere in noi anche un inverno di gelo
E ripartire da zero

Perché non c'è un limite per nessuno
Che dentro sè abbia un amore sincero
Solo un respiro

Non siamo angeli in volo venuti dal cielo
Ma gente comune che ama davvero
Gente che vuole un mondo più vero
La gente che incontri per strada in città

Prova e vedrai ci sarà sempre un modo
Dentro di noi per poi riprendere il volo
Verso il sereno

Non siamo angeli in volo venuti dal cielo
Ma gente comune che ama davvero
Gente che vuole un mondo più vero
La gente che insieme lo cambierà

Gente che vuole un mondo più vero
La gente che insieme lo cambierà

Insieme lo cambierà, proverà
Gente che proverà
Lavori lo cambierà, riuscirà
Gente che riuscirà
Insieme ci riuscirà, cambierà
Gente che cambierà