Fim de ano é pede a famigerada lista retrospectiva. Então que tal a gente fazer uma só nossa. Afinal, a música voltou a ser uma pauta mais ou menos frequente no Armadura Nerd. Demorou até eu decidir isso, porque a nossa experiência com o assunto não foi das melhores. Mas apesar dos altos e baixos de 2020, musicalmente foi um ano baita divertido.

Caí de cabeça no pop, algo que há tempos eu queria fazer. Dormi debaixo de alguma pedra que só agora eu descobri a Halsey, e vivi para curtir Taylor Swift. Chorar com o Courage da Céline Dion? Na conta. E não deixei de dar umas voltas pelo metal, porque mesmo sem ter a proximidade de outros anos, é um gênero que eu ainda gosto muito.

Se um dia você pensou como eu encontro tantas músicas para o Solta o Play, e sem repetir nenhuma, eis a sua resposta. Com o Spotify debaixo de um braço, e o Last.fm do outro, eu adoro garimpar novidades, clássicos, qualquer coisa boa de ouvir enquanto trabalho no site, ou que vire conteúdo para você.

E assim ficamos com os 10 artistas mais ouvidos segundo a Last.fm da Pessoa que Vos Fala:

10. Céline Dion - 455 scrobbles

9. Tarja - 456 scrobbles

8. Amaranthe - 490 scrobbles

7. Within Temptation - 516 scrobbles

6. Halsey - 564 scrobbles


5. Taylor Swift - 624 scrobbles


Assistir o documentário Miss Americana foi uma ótima decisão. Passei a gostar mais da Taylor Swift, e isso me animou de conferir o trabalho dela. Gosto muito do 1989, embora ainda não ouvi o tão falado Red. Daí a ironia: foi o ano que saiu o Folklore, e ele é lindo.

E quando todo mundo devia ter esperado, mas comeu mosca, veio o Evermore, HA. Ele é muito bom, mas ainda preciso ouvir mais. Agora ela é a segunda Céline Dion da minha vida: não gosto de todos os temas que a Taylor canta, mas gosto muito das músicas, e da vibe que elas me trazem.


4. Lady Gaga - 633 scrobbles


Esse ano eu caí de cabeça nas popices. Finalmente ouvi um álbum completo da Lady Gaga, e por ironia foi o retorno dela ao pop. Que álbum é esse Chromatica, Brasil. Único defeito é que ele acaba. Eu até tomei coragem de assistir o filme Nasce Uma Estrela, apesar de ter odiado.

Ainda preciso ouvir melhor os outros trabalhos da Gaga, só dei umas bisolhas no The Fame Monster e o Born this Way. Mas é, até o Joanne eu quero ouvir. Essa mulher não só é uma artista incrível, mas um ser humano iluminado, humano e impossível de ignorar.


3. Ivete Sangalo - 1.054 scrobbles


Começou como uma brincadeira, e agora Veveta é uma das minhas pessoas favoritas. Até porque se tem uma pessoa que odeia Ivete Sangalo, eu desconfio.

A energia dela foi um gás principalmente nas horas de trabalhar aqui no site - até de madrugada. O Live Experience foi meu coringa, com uma versão matadora de Nabucodonosor. Teve ainda o Arraiá da Veveta, realizando um sonho que eu nem sabia que tinha: Ivete cantando forró. E o Multishow ao Vivo 20 Anos tem uma história engraçada: eu ouço ele toda semana, quando vou lavar o cabelo. Não é meme.


2. Halestorm - 1.066 scrobbles


Com o lançamento do Reimagined, entrei num buraco sem fundo de ouvir Halestorm. E tá bom demais! A banda é excelente, e o cover de I Will Always Love You é coisa de outro mundo. Eu ouvi Halestorm no Spotify, vi show no YouTube, ouvi o podcast da Lzzy Hale (o Raise Your Horns).

A Lzzy, aliás, é uma das melhores vozes que você vai ouvir na vida. O alcance, a energia e a atitude faz uma usina nuclear olhar e pensar: queria. Ela também tem uma visão bem rica sobre a vida, por isso eu gostei tanto do podcast. Indico todos os álbuns do Halestorm, principalmente o Halestorm - pois tem review aqui no site.


1. In Flames - 1.154 scrobbles


O In Flames é uma das bandas da minha vida, trilha sonora de todos os momentos com destaque para as crises. E quase não teve motivo pra crise em 2020, né? Tem os motivos que todo mundo compartilha, e os meus, que eu nem posso contar aqui.

A banda se redimiu do Battles com o excelente I, The Mask, o que me deixou aliviada. Não sou hater da fase moderna dos suecos, mas o Battles pela primeira vez em anos me deixou ehhh com um álbum dos caras. Esse ao eu também ouvi In Flames bastante esse ano por causa dos 20 anos do Clayman, um baita registro.