Dita Von Teese falou sobre as recentes acusações de abuso contra Marilyn Manson. Em publicação no seu Instagram, a modelo e dançarina disse que está "processando as notícias" sobre Manson, com quem foi casada entre 2005 e 2006. 

"Para aqueles que expressaram suas preocupações com meu bem-estar, agradeço sua gentileza", escreveu Dita, antes de acrescentar: "Saiba que os detalhes tornados públicos não correspondem à minha experiência pessoal durante nossos 7 anos juntos como casal."

"Se eles tivessem", ela continuou, "eu não teria me casado com ele em dezembro de 2005. Saí 12 meses depois devido à infidelidade e ao uso de drogas."

Dita concluiu: "Abuso de qualquer tipo não tem lugar em nenhum relacionamento. Eu peço aqueles de que sofreram abuso a tomar medidas para se curar, e a ter força para se realizarem totalmente."

A declaração de Dita Von Teese vem dois dias após Evan Rachel Wood revelar nas redes sociais que o cantor começou a aliciá-la ainda quando adolescente, e "abusou terrivelmente" dela nos anos em que os dois estiveram juntos. "Eu sofria lavagem cerebral e fui manipulada à submissão", disse ela em seu Instagram.

A atriz, famosa pelo trabalho na série Westworld, começou a namorar com Marilyn Manson em 2007, quando tinha 17 anos e ele 38. Os dois ficaram noivos em 2010, mas a relação terminou meses depois. Em 2016 durante entrevista para revista Rolling Stone, Wood disse que havia sido estuprada duas vezes - uma por um dono de bar, e outra por um parceiro cuja identidade não foi revelada.

Em 2018 atriz testemunhou na justiça norte-americana como sobrevivente de abuso doméstico e estupro em apoio à aprovação da Sexual Assault Survivors' Rights Act. Esta lei, um marco histórico dos direitos civis nos EUA, estabeleceu uma série de direitos legais para sobreviventes de assédio sexual e estupro.

Depois de compartilhar suas acusações, ao menos quatro outas mulheres divulgaram seus próprios relatos contra Marilyn Manson. As mulheres declararam que sofreram abuso sexual e psicológico, e várias forma de violência e intimidação. Posteriormente, Manson usou seu Instagram para negar as acusações as squais chamou de "horríveis distorções da realidade".