Entramos na quarta semana do especial Doro, e obviamente eu estou amando todas as semanas. Esta é, entretanto, a minha favorita. Mais uma vez a gente tem curiosidade, história, e agora tem três elementos que eu gosto demais: metal, orquestra, e a voz inconfundível da Metal Queen. Afinal, quem conhece o trabalho da cantora, é impossível não conhecer e não amar a imortal Love me in Black.


Óbvio que tem história

Dessa nós vamos para 1998, quando saiu o álbum Love me in Black. Este foi o primeiro trabalho que a Doro lançou após o fim do contrato com a Ploygram/Vertigo, que havia lançado seus álbuns desde 1985. Quando assinou com a WEA, Doro ganhou liberdade para trabalhar no novo álbum, e passou mais de dois anos no projeto, dividindo a produção entre duas equipes.

O primeiro foi formado pelos produtores e músicos Jimmy Harry e Fred Maher. Harry trabalhou com grandes nomes feito Madonna (MDNA) e P!nk (Funhouse). Já Maher tem como destaque a produção do álbum New York, do lendário Lou Reed. O segundo time foi formado pelos membros da banda de rock industrial alemã Die Krupps, Jürgen Engler e Chris Lietz, que haviam colaborado com a cantora no álbum Machine II Machine.


O resultado

Love me in Black é o meu álbum favorito da Doro. Ele tem o combo de hard rock e baladas que você encontra em todo álbum da cantora, mas tem uma atmosfera eletrônica, samples e bateria programada. Isso deixou o álbum quase experimental, sabe? É bem interessante porque a Alemanha tem essa fama com som industrial/eletrônico. Até a voz da Doro foi alterada com efeitos e distorções em certas músicas.

Love me in Black é o álbum da Doro que eu mais gosto. Ele é diferente, sabe? É pesado, como voce esperaria da rainha do metal, mas é cheio de vibes eletronicas, samples e baterias programadas. Some a isso o rotineiro mix de baladas e hard rock que voce encontra em todo álbum da cantora, e voce tem uma quase experimental. Até a voz da Doro foi alterada com efeitos e distorções ao longo do álbum.


E o nosso Play?

A versão original de Love me in Black é maravilhosa, e eu vou deixar ela aqui, pra você ouvir depois do nosso Play. Já a versão que eu trouxe é direto do DVD Strong and Proud, lançado em 2016 para comemorar os 30 anos de carreira da Doro. A orquestra sobe muito o nível da música, e é mais legal ainda você poder ver a atmosfera ao vivo. É uma combinação que você não espera, mas quando conhece, adora.



Letra

Didn't they tell You the way that it's gonna be
You asked god for a woman and ended up with me
Maybe I'll love you maybe I'll pull you apart
We live in darkness l've pulled you into my friend
There's no escaping this hell that I've put you in
You must forgive me but loving me is a sin

Are you ready for me
Do you love me in black
I'll will push you away
Then make you come back
I can make you feel love
I can be so detached
Do you really want me
Do you love me in black

When I first met you I thought there was a mistake
How could you want me, you made such easy prey
Didn't they teach you loving is nothing but pain
What do you see when you look in my eyes
A sea of blue, a place where your heart could lie
Where it could drown, where it will never survive

Are you ready for me
Do you love me in black
I'll will push you away
Then make you come back
I can make you feel love
I can be so detached
Do you really want me
Do you love me in black

I keep reliwng the moment we said goodbye
You didn't kiss me, you didn't even try
You said l made me feel like you were barely alive
In another lifetime maybe another place
Maybe i'll find you. l could be tempted by fate
And try to reach with too little kindness too late

Are you ready for me
Do you love me in black
I'll will push you away
Then make you come back
I can make you feel love
I can be so detached
Do you really want me
Do you love me in black