No dia 25 de março o Within Temptation virou o metal sinfônico ao avesso com o lançamento de The Unforgiving. O quinto álbum de estúdio foi um divisor de águas não só na carreira da banda, mas do gênero como um todo. Nele, o Within começou a abraçar seu lado mais moderno, pesado, ainda assim sem deixar de fora traços que são marcas da banda até hoje. Se você ainda não ouviu o álbum, ou mesmo não conhece a banda, vem comigo. A gente te dá nove motivos para ouvir essa verdadeira pérola, e abraçar o Within como a sua nova banda favorita.



1. É mais do que um álbum conceitual

As seis HQs lançadas em conjunto com o álbum e os curtas

O The Unforgiving é um grande projeto que envolve música, clipes de alto nível e uma série de HQs escritas por Steve O'Connell (BloodRayne) e ilustradas Romano Molenaar (X-Men). Ele conta a história da Mother Maiden, uma poderosa médium que recruta almas perdidas para lutar contra o mal em todas as formas. Cada um dos personagens tem uma culpa de algo que fez na vida, mas ela oferece a chance de redenção dando missões para caçar o mal, como penitência por seus pecados.


2. Tem uma fluidez impecável

Uma das coisas que eu mais gosto nesse álbum, é como ele flui perfeitamente do começo ao fim. Você não tem vontade de pular nenhuma faixa, ou mesmo de repetir. Quando a vontade é de repetir, você acaba ouvindo o álbum todo de novo. Eu costumo dizer que ele lembra o rock progressivo, onde uma música tem várias partes diferentes. Pense em Art of Life do X Japan como um ótimo exemplo.


3. O Within Temptation está no auge


O Within Temptation ainda é uma banda incrível, e lançou muita coisa boa depois de 2011. O que eles fizeram no The Unforgiving, entretanto, é de uma qualidade histórica. A banda mostrou seu lado mais ousado, se desfazendo do metal sinfônico das eras Mother Earth a The Heart of Everything, trouxe influências pop e dançantes anos 80, e elementos de teclado/sintetizadores mais diversos.


4. Arena rock

Esse álbum tem uma grande (e deliciosa) influência do arena rock (AOR). O Within tem uma energia que nunca havia mostrado antes, com refrões grandiosos e cativantes. Os guitarristas tiveram a chance de mostrar seu valor, agora livres dos elementos sinfônicos de costume. E ainda tem o excelente apoio do baixo, bateria e teclado. Quando eu ouço o The Unforgiving, lembro muito de músicas como Home by The Sea e Invisible Touch do Genesis. E se você lembra de uma banda favorita ouvindo uma banda favorita, é um ótimo sinal.


5. Sharon den Adel


Ao mesmo tempo que a vocalista é super doce e delicada, tem um lado dela que eu apelidei de hoje eu vou levar a sua alma. Ele já tinha aparecido antes, em músicas como Caged e Jane Doe. Dessa vez tem ainda mais desses momentos, que eu adoro. É uma voz mais madura e dinâmica, com alcance e energia de qualidade como sempre, mas uma "aura" diferente. E ainda assim fazendo você se emocionar nas baladas.


6. Singles excelentes

Como eu disse na lista do Omega, álbum do Epica, singles devem ser uma forma de pescar a sua atenção. E os do The Unforgiving fazem isso perfeitamente: a empolgante Faster, a dançante Sinéad, e a bombástica Shot in the Dark. É uma prévia de que você não vai se arrepender da viagem.


7. Os curtas

Obviamente, é um motivo importante:





8. Os clipes

Eu adoro a atmosfera policial de Shot in the Dark, por exemplo:





9. E o álbum

Não seria uma lista de motivos para ouvir um álbum, se o álbum em si não fosse um motivo. Certo? (HA)