Fevereiro pode não ter tido carnaval, contudo, tivemos uma grata surpresa com a estreia muito boa da nova série do "Arrowverse" com "Superman e Lois" no dia 23. Levando em conta que nada do Superman conseguiu ter um sucesso decente fora das HQs desde as versões live action de Christopher Reeves, o episódio Piloto deu uma bela surpresa para os fãs do Homem de Aço.

"Ainn Waka você está exagerando, o Henry Cavil é um ótimo Superman" na verdade ele tinha tudo para ser um ótimo Superman e finalmente termos uma boa encarnação nas telonas, contudo, Zack Snyder parece ser o impostor no rolê. Por outro lado quando vi Tyler Hoechlin se tornar o Superman da TV, não me convenceu. Menos ainda com aparições pontuais em Supergirl e nos Crossovers, mesmo com Black Suit Superman.

Contudo, 2021 veio para corrigir todos esses erros... Até agora!


Uma série do Superman para o Clark Kent

Quando enfim podemos conferir a série a surpresa é muito agradável ao mesmo tempo que possa ser triste para alguns. Triste no tocante a alguns temas centrais da série que podem acabar conversando muito com você, em especial, os aspectos das famílias com problemas muito similares que os da vida real de hoje em dia.

Realidade é um dos nortes mais explorados na série com uma das tramas principais apresentadas, e trabalhadas nesses três primeiros episódios, com um tema clássico, que bem trabalhado, rende uma história boa: milionários explorando pequenas cidades para aumentar sua fortuna e destruir a vida local com empregos a base de salário para rir.

Lois se destaca sendo a pessoa que vai investigar a fundo as intenções de Morgan Edge querendo investir em Smallville. Sim, "Pequenópolis" retorna ao mundo do Superman e de algum jeito, a série deixa para os nostálgicos de continuação da série com o Clark adulto, vivido, retornando pra sua terra natal da Terra.

Lois e Clark estão casados, possuem dois filhos adolescentes e as consequências e tragédias da vida os levam a se mudar de Metropolis para Smallville. Enquanto Jonathan é o filho mais "normal" sendo o esportista, o cara solto e que não ouve da tia sobre as namoradinhas pois ela existe! Já Jordan é o nerd mais introvertido e com dificuldades para viver de forma mais normal ou ter motivações para tal.


A vida do Clark

Esse lado da vida normal do Superman é um dos grandes pontos da série e um acerto tão absurdo que eu ainda não acredito que estão acertando a mão com o personagem. Eu nunca consegui ver o Tyler como alguém para ser o Superman, até por sempre puxarem determindos padrões dos atores para o papel. Sua participação na Crise pra mim foi ok e com destaque pro episódio dois onde é dedicado aos Superman.

Mas "Superman e Lois" fez mudar completamente minha visão e opinião dele como Superman, mas especialmente, como ele consegue ser o Clark Kent perfeito para essa situação de pai de adolescentes que não sabiam sobre seu pai ser o homem mais forte do globo.

É muito notório que fora dos quadrinhos e dos games, os roteiristas não sabem como trabalhar o personagem. A série começa a mostrar um sinal muito positivo e espero que ela termine bem essa temporada, e que a segunda temporada que já está confirmada, seja tão boa quanto se espera. A importância do Clark começou a ser relevante, e talvez, essa seja a primeira vez que vemos o lado civil do Superman ter seu destaque.


Crise nas infinitas famílias

Se por um lado tudo é lindo de ver e vem sendo bem feito, por outro, o "lado ruim" reforça ainda mais todo esse trabalho. O lado humano da série é tão importante quando o lado super humano, e assim, os dilemas dos adolescentes com foco em Jonathan, Jordan e Sarah (filha de Lana Lang) move outra trama principal, e, acaba sendo um Smallville alternativo no modo "Malhação".

Você poder ser o homem mais forte do mundo, voar, soltar laser pelos olhos, congelar com o bafo, e ainda assim, a megera manda. Você pode ser tudo isso, se esforçar, e ainda assim, ter dificuldade de ser próximo dos seus filhos (essa parte pode machucar muito os jovens trintões).

Assim como também uma família está perfeita, super feliz, parece comercial brasileiro de margarina nos anos 1990, contudo, descobre que é tudo fachada, que a líder da casa age como uma grande impostora devido ao que lhe foi ensinado desde cedo e "sempre sorria para seu vizinho".

Enquanto o lado super da trama vai sendo contado aos poucos e pode ganhar mais atenção do quinto episódio em diante, esse lado dos humanos merece atenção. Não é mera coincidência se lembrar a sua vida ou a vida de pessoas que você conhece, mais uma vez, é possível falar de temas atuais sem levar a uma politicagem de ideologias cegas ditados por uma escolha entre dois lados.


Lois também é protagonista

A série não se chama "Superman e Lois" atoa, mas eu acredito que se fosse "Lois e Clark" seria melhor mas essa série já existiu... Se você apenas vê Lois Lane como a namorada/esposa do Superman, não te culpo, isso também tem dedo dos roteiristas e diretores que trabalharam com o personagem nas últimas décadas.

Lois Lane é tão importante quanto o Superman, e obviamente, eles formam uma dupla para encarar diversos problemas. Enquanto o Homem de Aço lida com as ameaças que humanos não podem, Lois encara tudo que muitos humanos recusam ou temem encarar de frente, e compra essas brigas para levar a notícia para as pessoas.

A relação dela com sua investigação do caso Morgan Edge, as aventuras da dona de casa com filhos em uma fase complicada, tantos segredos que ela não pode deixar escapar sobre sua família, resiliência para se manter firme em seus princípios, finalmente Lois também teve seu momento de brilhar e ser mais do alguém para dar uns super pegas.


Veredito

"Superman e Lois" vem sendo uma surpresa muito agradável e finalmente os fãs do Superman estão tendo alguma justiça com o personagem. Três episódios são poucos para um julgamento maior, mas, como a ideia principal do Vale a Pena é de assistir os três primeiros episódios e dizer as opiniões e se vale dar uma chance, a resposta é sim!

Novamente eu tenho receio que possa desandar em algum momento devido o histórico da Warner, ao mesmo tempo, o histórico do Arrowverso no CW e sucesso dele, me deixa menos preocupado e esperando mais episódios bons e uma temporada digna para essa temporada e essa versão que estamos vendo pós-Crise.

"Superman e Lois" é exibido toda terça no CW. No Brasil ainda não temos informações se a Warner Bros transmitirá a série e alguns boatos indicam da HBO exibir no Brasil, na TV ou no Streaming, sem nada definido até o momento dessa resenha.

PS: Se você achou que teve alguns momentos de tom mais pessoal, talvez exagero critico ou mesmo esperança demais com o Superman, já reparou minha foto aqui embaixo?