Chegou a terceira semana do especial mais aleatório que o especial de músicas aleatórias. Do nada a gente decidiu falar sobre a trilha sonora de Streets of Rage, afinal todo dia é dia de exaltar esse trabalho incrível do Yuzo Koshiro. Nas semanas anteriores curtimos o tema de abertura e a icônica música de chefe: hoje a gente vai conversar sobre o Stage 4, e a excelente música dele, Keep the Groovin'.

Não é a minha fase predileta, mas eu acho ela bem interessante por dois motivos: um é a mecânica de arremessar inimigos nos buracos, porque se você notar, o local é tipo uma ponte. O que os heróis estão fazendo numa ponte batendo em vagabundo? É licença poética. A fase é uma boa ponte (heh) entre o começo relativamente mais fácil do jogo, e a segunda parte, cuja dificuldade aumenta. Ainda tem o boss que cospe fogo e você não pode jogar por cima da cabeça. Vai por mim, não dá certo.


O outro motivo é o meu favorito: o visual dela. Streets of Rage foi o jogo que me deixou encantada por game music e pixel art, essa arte incrível de criar imagens com o pixel, o elemento gráfico mais básico no meio digital. Literalmente um ponto. Ao fundo a fase tem um visual lindo da cidade na qual você está tentando salvar. Mesmo com a tecnologia limitada da época, ela até é interativa, com luzes que piscam e águas que balançam. Detalhe extra: eu gosto de como as lâmpadas desse "canteiro" são tão bem feitas.


E o nosso Play?

Eu adoro Keep the Groovin' justamente por causa disso: o groove. Os 10 segundos iniciais tem uma batida que me faz lembrar bastante da introdução de Radio Gaga do Queen, e várias passagens que dá pra imaginar instrumentos reais tocando. Teclado, trompete, bateria e óbvio que as notas graves ficariam por conta do baixo. Eu adoro baixo.

Mesmo Streets of Rage tendo uma trilha sonora que eu amo do começo ao fim, digo sem erro que essa é uma das minhas faixas músicas favoritas. Recentemente ela ficou "mais favorita", pois eu não lembrava que o balanço era tão bom. É uma música noturna e urbana, e como a luta é à noite (ou madrugada?), o contexto faz todo sentido. Vou deixar a faixa completa e um vídeo de gameplay que eu encontrei, assim você curte a experiência completa: