Se você chegou aqui hoje, oi. Esse é o Solta o Play, a sua dose semanal de boa música pra trazer vibes melhores. Dessa vez a gente ficou sem tema e não quis recorrer ao óbvio, então resolvemos de uma forma bem aleatória falar da excelente trilha sonora de Streets of Rage. Composta pelo japonês Yuzo Koshiro, ela ainda é lembrada como uma das melhores coisas que a indústria de jogos já produziu. E hoje nós temos uma excelente prova disso em Attack the Barbarian.

Quem jogou Streets of Rage nos anos 90, quando ouviu Attack the Barbarian pela primeira vez... É uma que você nunca mais esquece. Os chefes das fases 1 a 6 seguem a mesma mecânica: a sua tela para de andar, a música para e fica silêncio por uns instantes. De repente você é socado por uma batida incrível, dançante e o chefe aparece. Na primeira fase é o Antonio (sim, esse é o nome dele), o cara que arremessa o bumerangue.

Ao mesmo tempo que Attack the Barbarian é excelente pela sua qualidade, ela é excelente por como e quanto induz ao pânico. Do jeito que uma boss music deve ser! Isso tudo é um jogo, mas a música é tão intensa que parece a sua vida dependendo de derrotar o chefe, risos. Ela é intimidadora, até ameaçadora. Eu adoro game music, e já ouvi muita coisa. Mas até hoje Attack the Barbarian é o meu tema de chefe favorito.

Essa música é uma das melhores coisas que essa indústria já produziu. Como muitas trilhas sonoras da época do Mega Drive, impressiona demais como uma tecnologia tão limitada conseguiu produzir sons incríveis.

Curiosidade: eu sei que a gente está falando da música original, mas tem um vídeo incrível do canal carpathia808. Ele desconstrói as músicas em canais, vai tocando eles separadamente, e durante o vídeo vai juntando aos poucos. É uma experiência totalmente diferente ouvir Attack the Barbarian assim. Você vê as ondas sonoras das batidas e se encanta ainda mais com o que o Yuzo Koshiro criou.

É tão bom que o Play vai ser com esse vídeo, pois eu preciso compartilhar isso com o mundo.