O co-fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, anunciou uma nova mudança importante que vai incentivar muito os streamers a mudar para ou continuar a crescer no Facebook Gaming.

Enquanto a Twitch continua a ser a força dominante em streaming, concorrentes como YouTube e Facebook têm crescido constantemente em segundo plano.

Desde a morte do Mixer, tem estado bastante quieta a guerra de streaming, sem nenhum Ninja ou movimentos de calibre alto sacudindo o ecossistema. Agora, Mark Zuckerberg anunciou uma grande mudança que deve despertar o interesse de muitos streamers.

Em uma postagem no Facebook de 7 de junho, Zuckerberg revelou que o Facebook manterá assinaturas de fãs, emblemas e seus próximos produtos de notícias independentes gratuitos para os criadores por mais dois anos.


O Facebook havia introduzido pela primeira vez as assinaturas por US $ 4,99 em 2018, exatamente o mesmo preço de um sub padrão da Twitch. No entanto, o Twitch fica com 50% da taxa de assinatura, o que significa que os streamers do Facebook estão ganhando o dobro por assinatura.

“E quando introduzirmos uma participação na receita, ela será inferior aos 30% que a Apple e outros recebem”, observou Zuckerberg, referindo-se a toda a esfera de criadores do Facebook.

Visto que os streamers manterão tudo o que ganham até 2023, será interessante ver quantos criadores decidem fazer a troca ou dedicar mais tempo e esforço ao streaming no Facebook.

Essa mudança vem a tona logo um mês após a Twitch anunciar a precificação localizada do valor do Sub para incentivar mais apoio aos criadores com valores acessíveis.

Com o “preço de subs local” da Twitch destinado a ajudar os espectadores a a se tornarem sub mais fácil e o Facebook auxiliando os streamers, existem duas filosofias diferentes em ação.

Se essa tática acabará ou não resultando em algum crescimento significativo para o Facebook Gaming, ainda não se sabe, mas é certamente algo novo a se levar em consideração ao avaliar as guerras de streaming em andamento.

Agora temos concorrência no ramo?

via Dexerto