Um som pra gente curtir: Nightwish - Edema Ruh
Leia a Retrô de maio


Eae você. Tá começando a coluna mais importante da sua vida depois da coluna cervical. Aqui na Retrô a gente conversa sobre alguma coisa, coisa nenhuma ou sobre várias coisas. Mês passado foi um papo importante sobre algo simples e importante que você pode fazer para ajudar o site. Esse mês eu fiquei sem assunto... De novo. (Tá virando moda por aqui) Então eu separei quatro assuntos aleatórios, mas relacionados a como anda a vida por aqui recentemente. É um momento da gente se conhecer melhor, o que sempre é ótimo. :)


1. Nós estamos na E3 2021!

Quando a pandemia começou, eu senti muito medo pelo futuro do site com tantos cancelamentos e adiamentos. Hoje eu posso dizer com alegria: estamos mais firmes do que nunca, e credenciados para E3 2021. É o momento mais importante na história do projeto, e o mais importante das nossas carreiras. Foi uma ansiedade terrível esperar pela resposta, e uma alegria sem tamanho quando o venha aí, veio.

O que você espera da E3 esse ano? Com o acesso de imprensa, a nossa intenção óbvia é produzir ainda mais conteúdo que a cobertura de costume. Ainda não sei ao certo o que vem aí, mas sei que vem coisa boa. Ah! E tô torcendo pra ter jogos indies bem bacanas.


2. Finalmente ouvi o Endless Forms Most Beautiful

Desde o lançamento em 2015, pela primeira vez eu ouvi o dito cujo. E não é que o treco é bom? A galera pegou muito no pé do Nightwish na época -e com toda razão- depois da demissão da Anette Olzon, que esse álbum virou meme. My Walden virou Meu Waldo, e Edema Ruh virou Edema C*h. (* por motivos de Google, risos) Realmente, a mixagem deixa a desejar por deixar a voz da Floor um tanto em segundo plano, o que a banda corrigiu no Human. :||: Nature...

... Mas ainda assim as músicas são bem feitas e empolgantes, como Shudder Before de Beautiful e Alpenglow - além das que eu citei antes. Eu sei que o álbum tem todo um lore, mas sinceramente: falta vontade de, exceto por Edema Ruh. The Eyes of Sharbat Gula dá pra ouvir e curtir, mas The Greatest Show on Earth não me animou. Muita firula.. O Nightwish tem coisa melhor nesse departamento. E olha que eu gosto de músicas longas como Art of Life e Supper's Ready


3. Uma descoberta no Mobile Legends

Antes eu odiava mobas, agora é um gênero que eu aprendi a gostar, mas ainda odiando. O detalhe é que eu realmente aprendi a curtir jogar o Mobile Legends. Tá longe de ser perfeito, mas funciona... Às vezes. Aí tem uns dias que veio a descoberta: o stress que eu tenho nas partidas não é metade do que eu encaro no dia-a-dia. Terminou a partida acaba o problema, mas na vida real o problema acaba quando?

E a minha maior surpresa: até ajuda na ansiedade. É um ambiente tóxico e injusto? Muito mesmo. Mas quando começa a partida, durante aqueles minutos o meu foco é o jogo, não os problemas da vida. A ansiedade e o pânico ficam em segundo plano, e a raiva é porque o jungler errou o smite (claro). Isso é fichinha perto de um dia offline.

Tento jogar de tudo um pouco, e aprender o que eu posso no YouTube. Gosto de ser tank e suporte (principalmente), mas também adoro ir de mago. Tô aprendendo melhor a ir selva, e na lane do XP. Nesses dois casos o ruim é que eu não tenho certos bonecos do meta atual, e preciso adaptar meu estilo de jogo.


4. O calmante veio

Finalmente. Comecei a tomar um calmante natural, e tem sido bom. Sempre que possível eu tenho trazido aqui para o site a minha experiência de conviver com a ansiedade, e momentos de pânico com depressão. É uma vida difícil, mas possível. O remédio não é controlado, e não é sempre que eu tomo - é mais nos dias modo Dark Souls. Admitir que você não tá dando conta da vida e precisa de ajuda é normal, é humano. A fase tá ruim pra todo mundo, mas muita gente vem na luta desde bem antes da pandemia.

Por isso eu digo: se você está com algum problema emocional ou mental, procure um especialista. Talvez você tenha vergonha, mas faça o esforço. Todo mundo precisa de ajuda em algum momento da vida, e eu ainda não consegui a minha. Mas eu tenho consciência dos meus problemas, e me cuidando o melhor que posso. O fato de admitir isso em público ajuda muito: é pra me encorajar a continuar me cuidando, e dizer que você não está só nas suas crises.


Os links de maio

Solta o Play

Play Retrô

Reviews

Guias

Listas, curiosidades e etc
Quer ver as notícias que foram destaque no mês? Confira a nossa tag dos mais lidos.