Muitas pessoas tinham a curiosidade de saber como a Netflix reagiria conforme o número de rivais fosse considerável no Brasil, e bem, vivendo nesse momento com ao menos oito rivais, a primeira reação da líder global foi de aumentar o valor das suas assinaturas. Isso mesmo, o catálogo sofreu baixa mas os valores ganharam aumento.

Os novos ajustes giram em um aumento de 18,3% à 21,8% gerando as seguintes mudanças:

  • Plano básico (1 tela): R$ 25,90 - preço anterior de R$ 21,90; 
  • Plano padrão (2 telas, qualidade de vídeo em Full HD): R$ 39,90 - preço anterior R$ 32,90; 
  • Plano Premium (4 telas, qualidade de vídeo em Ultra HD, HDR, Dolby Atmos): R$ 55,90 - preço anterior R$ 45,90.

Os novos valores começam a valer para novos assinantes e, se você está com assinatura ativa no momento, passa a valer na próxima renovação da sua assinatura. Diversas discussões começam e por mais que possam dizer "a opção de R$ 25,90 tá aí" o grande problema é a qualidade ruim de tela. Basicamente você paga mais não apenas para poder dividir tela, mas sim, para poder assistir com alguma qualidade de imagem.

Imagina que não basta você esperar para finalmente fechar a trilogia com Barraca do Beijo 3 mas a imagem tá digna de um RMVB de boa qualidade? Tenso, não é mesmo? Mas como citamos, agora existem rivais, e mais do que isso: o mundo começa a engatinhar a normalidade.

Mas sobre os serviços rivais temos ao menos:

  • Prime Video (Amazon) - R$ 9,90;
  • AppleTV+ - R$ 9,90;
  • Disney+ 27,90;
  • HBO Max - R$ 19,90 e R$ 27,90;
  • MUBI - R$ 27,90;
  • Paramount+ - R$ 19,90;
  • Starzplay - R$ 14,90;
  • Globoplay - R$ 14,90 por mês no plano anual.

Com todas essas opções e valores distintos, a Netflix se manterá na vida de todos? Ela será prioritária ainda? Todos esses serviços continuarão ativos a partir de uma possível vida normal de 2022 para frente? Note que o maior valor da Netflix você consegue contratar outros serviços rivais juntos como por exemplos HBO Max (com o desconto atual de 50%), Disney+ e Amazon Prime por exemplo.

Os cinemas estão voltando

Com os novos valores, o meme é cada vez mais real


Uma das principais atrações para assinar algum serviço de streaming tem sido os lançamentos de filmes, afinal, com um pouco mais de um ano de cinemas fechados, as plataformas se tornaram a casa dos lançamentos de filmes com destaque para o HBO Max. O Disney+ levou alguns dos seus lançamentos, e serviços como Prime Video e Netflix possuem suas produções de séries e filmes como atrativos.

Com os cinemas voltando as prioridades vão acabar mudando. Ninguém aguenta mais o "fique em casa" (por mais que a maioria não siga cuidados mínimos desde sempre) e vai querer para os lugares, e na base do sentimento/achismo de alguém vivendo essa realidade, quem está mais tempo em casa esperando os locais estarem mais "safe" e a população vacinada, está subindo pelas paredes para ir nos lugares. Imagine cinema com lançamentos aguardados e foram atrasados.

De acordo com o valor do ingresso para minha cidade no Ingresso.com eu pagaria R$ 33,06 (Ingresso R$ 29,00 + Taxa de serviço R$ 4,06) e com um grande detalhe: eu teria assistido o filme com certeza! Mais um eventual combo, já podemos colocar ai o valor da tela 4K da Netflix enquanto assistiremos iMAX no cinema.

Na base do "Data Fod@c" estimamos na redação que um futuro possível será o de apenas assinar algum serviço de modo mensal, e, em um mês que haja promoção ou não esteja em cartaz algum filme que as pessoas queiram ver. 

Streaming scama mais que as locadoras


Um outro problema atual dos serviços de streaming é um efeito similar das "academias inteligentes" no qual muitas pessoas pagam por um período (geralmente um ano) e praticamente utilizam poucos dias do serviço contratado com o pensamento de que um dia vai usufruir.

Com streaming um caso similar acontece com pessoas assinando ou degustando serviço, entrando poucos dias e ou assiste um filme ou uma série, ou muitos casos, nem assiste nada. É um caso que existe comparativo com as finadas locadoras pois você não pagava para entrar (você precisa assinar um streaming pra ver seu catálogo) e se saísse sem nada, continuava sem gastar nada (enquanto o streaming já tá pago consumindo ou não).

Para quem é mais caseiro e faz um bom uso dos serviços, o que vai pesar será o que ela gosta mais e qual serviço oferece as melhores opções do nicho, e talvez, seus originais também pesem. Vamos ao comparativo dos principais nomes.

As diferenças entre os serviços de streaming

Netflix

  • Destaques:  basicamente as produções da casa chamam muito a atenção como por exemplo Elite, Mindhunter, La Casa de Papel, Olhos que Condenam, Anne with an E, Lucifer, Black Mirror, The Umbrella Academy, Boneca Russa, Queer Eye, GLOW, The Crown, 13 Reasons Why, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina. Além disso os "third party" são bem variados.
  • Valor: a partir de R$ 25,90

HBO Max

  • Destaques: o HBO Max reúne conteúdos de diversos canais como HBO, TNT, TBS, Warner Channel, Cartoon Network, Adult Swim, DC, CNN, Liga dos Campeões (sim, o torneio de futebol Europeu) e mais produções oringinais HBO como Game of Thrones por exemplo.

Valor: 
  • Standard: acesso para 3 usuários simultâneos e 5 perfis personalizados, exibição em 4K em qualquer dispositivo: R$ 28,00 (plano mensal), R$ 25,06 (ao mês no plano trimestral), R$ 20,07 (ao mês no plano anual);
  • Mobile: para experiências individuais em celulares e tablets, com o mesmo catálogo e exibição otimizada para pequenos dispositivos: R$ 19,97 (plano mensal), R$ 18,37 (ao mês no plano trimestral), R$ 14,21 (ao mês no plano anual).

Prime Video

  • Destaques: o atrativo do Prime Video acaba sendo o pacote completo que envolve o "Amazon Prime" com diversos serviços e vantagens. Entre as opções do Prime Video são destaques criações da casa como The Boys, Guerra do Amanhã, Deuses Americanos, e séries famosas como The Office por exemplo. Para otakus mais velhos o catálogo possuí bons clássicos disponíveis.
  • Valor: R$9,90 por mês ou R$ 89,90 o anual.

Disney+

  • Destaques: o serviço de streaming do Rato mais famoso do mundo reúne conteúdos da Disney (obviamente), Marvel, Star Wars, Animal Planet e algumas aquisições pontuais de documentários de shows. Entre os especiais da casa as séries se destacam como The Mandalorian, Loki, Wandavision, Falcão e Soldado Invernal, além de filmes que também podem chegar simultaneamente ao serviço como foram Mulan e Viúva Negra.
  • Valor: R$ 27,90 por mês.

Globoplay

  • Destaques: produções em geral da Rede Globo, como era de se esperar, e exclusivos da casa para a plataforma (alguns eventualmente vão parar na TV) além de conteúdos Telecine. O Globoplay também se destaca com algumas séries de fora que acabaram fazendo sucesso para a plataforma como foi o sucesso de "Good Doctor" por exemplo.
  • Valor: o anual básico fica em 12x de R$ 19,90; o mensal custa R$ 22,90; o anual + canais ao vivo custa 12x de R$ 42,90; o mensal + canais ao vivo é R$ 49,90.

Para você que é assinante de streamings, qual será sua tomada de decisão com seu serviço de streaming atual após vacina e mais estabelecimentos voltando a rotina normal? Conte para nós.