Viúva Negra estreou nos cinemas e no Disney+, uma decisão que desagradou muitos fãs. E ela acaba de iniciar uma disputa judicial com a atriz Scarlett Johansson.

Segundo relatos, uma ação foi movida nesta quinta-feira (29) no Tribunal Superior de Los Angeles. Os advogados de Johansson alegam que o contrato da atriz foi violado quando o estúdio optou por não estrear o filme exclusivamente nos cinemas.

Segundo eles, essa jogada teria diminuído as vendas de ingressos para o filme. Grande parte da remuneração de Johansson estava ligada ao desempenho de bilheteria de Viúva Negra: se atingisse certas marcas, os bônus começariam.

“A Disney induziu intencionalmente a violação do contrato da Marvel, sem justificativa, a fim de evitar que a Sra. Johansson percebesse todos os benefícios de sua barganha com a Marvel”, diz o processo.

John Berlinski, advogado da Kasowitz Benson Torres LLP que representa a atriz, afirmou que “Certamente não será o último caso em que um talento de Hollywood enfrentará a Disney e deixa claro que, independentemente do que a empresa possa fingir, ela tem uma obrigação de honrar seus contratos."

Por causa da pandemia de Covid-19, a Disney mudou várias vezes o seu calendário de estreias. Por fim, foi anunciado em março deste ano que Viúva Negra e Cruella teriam estreia simultânea nos cinemas e no acesso antecipado do Disney+. Desta forma, para assistir via streaming, além da assinatura do serviço, os usuários precisariam pagar uma taxa extra que no Brasil custa R$ 69,90.

Com a bilheteria global em US$ 319 milhões, Viúva Negra é um dos filmes da Marvel de menor bilheteria. No entanto, o processo observa que as ações da Disney subiram após a empresa divulgar os números do filme no streaming.

Via Variety e CB