No mês passado, os meios de comunicação de todo o mundo apresentaram uma prévia de Encased, o próximo RPG de ficção científica distópico isométrico da Dark Crystal Games. Além dos elogios à jogabilidade, enredo e ambiente, uma coisa se destacou - quase todos jogaram o jogo "normalmente". Em mais de cem visualizações, parece que todos escolheram seguir o caminho padrão através do The Dome.

 

Isso pode até parecer estranho. Mas é por isso que a Dark Crystal Games queria que todos soubessem sobre os estilos de jogo incomuns que eles adicionaram ao Encased

 

É verdade que a maioria dos RPGs não vai deixar você terminar o enredo usando uma construção furtiva ou pacificista pura, mas isso não é verdade em Encased. A Dark Crystal Games criou narrativas completas e opções de história para todas as estatísticas iniciais que você gostaria de começar, incluindo ser um idiota ou um psicopata total. O The Dome pode ser explorado com qualquer combinação de hábitos de personalidade alternativos e os jogadores ainda terão um enredo único e refrescante. Algumas opções iniciais que os jogadores podem escolher são:

 

  • Definir sua inteligência o mais baixo possível, dando-lhe opções de combate ridículas, como dançar que nem um idiota
  • Não falar com ninguém, literalmente, e se esconder permanentemente nas sombras
  • Ser pacifista e usar apenas armas não letais
  • Agindo como um psicopata puro e matando tudo.em.sua.frente.

 

Para dar uma visão aos jogadores, a equipe criou um novo trailer apresentando algumas opções alternativas de partida para o Encased. Veja a hilaridade no YouTube aqui - Link

 

Os videogames tornam você uma pessoa melhor

 

Então, por que todos começaram a jogar Encased como "eles mesmos" em vez de interpretar uma alternativa? Embora tenha sido apenas um preview, há questões mais fundamentais em jogo aqui. 

 

Dra. Rachel Kowert - uma psicóloga especializada em nossa interação com videogames - diz que quase todos nós projetamos nossa própria personalidade quando jogamos um videogame; pelo menos quando se trata de RPGs.

 

“Nossos avatares no jogo são muitas vezes um meio de experimentar muitos "eus" possíveis, seja como somos - nosso eu real - ou uma versão idealizada de nós mesmos. Os personagens que criamos no jogo costumam estar intimamente relacionados com quem somos fora do jogo," disse a Dra. Rachel Kowert.

 

Também há um aspecto de desenvolvimento pessoal nisso. Uma pesquisa no Laboratório de Interação Humana Virtual da Universidade de Stanford descobriu que jogadores que ajudaram NPCs em um videogame também ajudaram mais os outros na vida real. É chamado de Efeito Proteus e - sim - jogar videogame pode torná-lo uma pessoa melhor. Outros estudos produziram resultados semelhantes.

 

“Há todo um campo de pesquisa que examina como a dramatização digital em videogames pode impactar como pensamos e nos comportamos fora do jogo. Por exemplo, ver uma versão digital de nós mesmos sendo bem-sucedidos nesses espaços pode se tornar um catalisador para a mudança de pensamentos e crenças que temos sobre nós mesmos,” adicionou a Dra. Kowert.

 

Então, é verdade o contrário, se jogarmos como personagens malignos ou apenas corrermos loucamente com uma arma em um jogo de tiro em primeira pessoa, isso significa que ficamos piores na vida real? Felizmente, apesar do que alguns tablóides queiram que você acredite, a resposta é definitivamente não. O efeito proteus só te puxa para cima, não te puxa para baixo.

 

Então, por que os desenvolvedores colocaram esses estilos de jogabilidade alternativos no jogo se as pessoas não os jogam instintivamente?

 

“Criamos o Encased não apenas para ser um jogo divertido, mas também para provocar alguns pensamentos nos jogadores. De escolhas morais à solução de problemas, queríamos que o jogador usasse sua imaginação para interpretar nosso avatar da maneira que quisesse,” comentou Viacheslav Kozikhin, Diretor Criativo na Dark Crystal Games. “Estas são algumas das razões pelas quais criamos todas essas possibilidades extras. Estamos cientes de que nem todos os verão, mas isso faz parte da magia dos RPGs. É tudo uma questão de descoberta e permitir que os jogadores explorem um mundo da maneira que quiserem, em vez de ter um enredo fechadinho."

 

Encased, será um lançamento digital para PC no Steam, Epic e GOG, e está atualmente no early access, onde os usuários podem experimentar todo o primeiro ato e parte do segundo. https://store.steampowered.com/app/921800/Encased_A_SciFi_PostApocalyptic_RPG

 

Dra. Rachel Kowert é Diretora de Pesquisa da Take This, uma organização sem fins lucrativos que fornece informações e recursos de saúde mental para a comunidade e indústria de jogos. Ela também é a diretora científica da Kitsune Analytics e criadora de conteúdo científico no canal do YouTube, Psychgeist. https://www.rkowert.com


via 3NMedia