Depois de pensar sobre a natureza “intensiva” de ser um streamer, Imane 'Pokimane' Anys percebeu que o “medo de cair” a pressiona a fazer streaming às vezes, e ela quer mudar isso.

Estrelas da Twitch como Pokimane têm sorte de ganhar uma vida confortável fazendo o que amam. No entanto, ainda requer muito tempo e comprometimento, o que pode afetar o indivíduo, especialmente se ele estiver se sentindo esgotado.


Poki aproveitou uma folga recentemente. Mas isso a fez pensar sobre a cultura do streaming e como ela é intensa, bem como em suas próprias lutas para encontrar um equilíbrio saudável entre vida pessoal e profissional, e ela admitiu que isso poderia levar a algumas mudanças.

Ao falar sobre como é tirar uma folga, ela disse: “Há sempre um pouco daquele sentimento de tipo, devo transmitir? Estou jogando fora da stream, então devo fazer a stream?” E fica pior quando outros streamers vão ao ar, porque ela se pergunta se deveria aproveitar e se juntar a eles.

“É tão difícil aproveitar o tempo livre sem pensar que você deveria ou poderia fazer mais, especialmente com streaming”, acrescentou ela. “É a única coisa em que praticamente não há retornos decrescentes se você pode transmitir 20 horas por dia, todos os dias.”

A subatona recorde de Ludwig 'Ludwig' Ahgren é uma prova disso. Mas embora esse nível de compromisso seja “bom para o seu canal”, ela admitiu que não é bom para o streamer. “É por isso que você vai ficar feliz em seu leito de morte anos a partir de agora? Provavelmente não."


No final, Poki concluiu que "a visualização não é o fim de uma vida boa" e admitiu que ela e outros streamers muitas vezes são vítimas do "medo de cair" e do "desejo de mais".

E a partir de agora, ela quer mudar isso, o que pode significar mais pausas nas suas rotinas de livestreaming na Twitch..

A comunidade de Poki é conhecida por apoiá-la nos bons e maus momentos. Portanto, se ela decidir mudar sua programação para melhorar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, eles vão entender. E talvez outros streamers sigam o exemplo também.

Waka Talk; se até mesmo a maior streaming feminina considera insana a ideia de ser refém de horas e horas de live, mesmo mais do que estabelecida e podendo parar a qualquer momento, não se sinta mal se você, pequeno/micro streamer, realiza lives mais modestas. Enquanto isso não é uma profissão na sua vida, não se esqueça que precisa te divertir, e depois, que virar seus ganhos, você precisa se manter com a cabeça no lugar para voar cada vez mais alto. Boa sorte na sua jornada :)

via Dexerto