Agosto é aniversário da maluca aqui, dia 6. Então vamos passar o mês comemorando com um tema bem legal: de volta à 2011. Como? O ano de 2011 foi muito simbólico pra mim, de tantas ironias e coincidências que aconteceram. Foi também um ano de álbuns incríveis, os quais eu ouço até hoje. Começamos com uma nostalgia sushi: Destiny -The Lovers- do Versailles.


Por que choras, Lady Gaga?

Antes de falar sobre o álbum, preciso pincelar sobre o visual kei. É um gênero incrível, que mistura diferentes vertentes do rock e metal. Junte a isso uma ênfase enorme na aparência, que leva a outro patamar o jeito espalhafatoso do glam metal. Os artistas fazem shows chamativos, e constroem um visual andrógino na maioria das vez. É um traço comum/chave do visual kei.


É o glamour, meu amor

No que eu fiz amizade com o Renan, ele me apresentou ao X Japan, outro grande nome do visual kei. Eu já gostava de rock/metal japonês por causa dos temas de anime, e na época a gente estava começando o Hardmetal Brasil. Então nas pesquisas eu encontrei outros nomes incríveis, mas o Versailles disparou como o meu favorito. E ainda é, junto com X Japan.

Eles pararam e voltaram algumas vezes, mas atualmente estão na ativa. O lançamento mais recente é o EP Lineage ~Bara no Matsuei~ (2019). Por que eu lembrei deles? Porque em julho o vocalista Kamijo lançou um EP. Ele tem carreira solo, e recomendo bastante ouvir. No geral eu adoro todos os integrantes, mas o meu coração vai mesmo pra lenda da guitarra, o glamour em pessoa: Hizaki

O Versailles fez passar um dos momentos mais engraçados do antigo site. Ironicamente foi o que me deixou ainda mais fã da banda: descobrir a identidade dessa lenda dos riffs. Não vou entregar a identidade, quem é Hizaki você vai descobrir. Talvez. Se não descobrir, apenas abrace a magia.


Amém, Versailles

Em 2011 os japoneses lançaram o álbum Holy Grail, uma excelente mistura de metal sinfônico, progressivo e neoclássico. Tem até umas pitadas de rock mesmo. É um álbum excelente do começo ao fim, tanto que foi difícil escolher qual música dele pegar - e do Versailles em geral. Então eu fui com Destiny porque toda essa história que eu contei, foi na época de quando a música foi lançada.


E o nosso Play?

É um power metal bem feito, agrada fácil aos fãs de Angra, Helloween, Avantasia, Stratovarius e afins. Ela é empolgante, e uma das poucas músicas em japonês que eu realmente decorei a letra. A outra é Masquerade, também do Versailles. A voz grave do Kamijo é ótima, é o meu vocalista japonês favorito.

Já o clipe é simples, é apenas a banda tocando. O detalhe é que eu gosto da iluminação dele, acho bem feita. Fora que, gente bonita tocando metal de qualidade é sempre um plus. Os figurinos são imagine-se-a-Square-Enix-criasse-uma-banda, e eu adoro. Se é do Japão, automaticamente é mais legal que as coisas do Ocidente. Teje dito.


Letra

Hibiku ashioto ga hanarete yuku
Ame ha kokoro sae nurashi te
Kakae kire nai kodoku no bara wo
Kazaru kono machi no katasumi ni

Shizuke sa no naka ni oboeta
Toiki ha garasu zaiku no Melody
Fureta nara kuzureochi te
Anata ni ha nidoto modore nai

Aisuru hito moshimo anata ni
Deau koto ga nakere ba
Kono itami sae mo shirazu anata o
Kono te de kizutsuke te ita

Nagare hajime ta jikan to
Namida ha garasu zaiku no Melody
Hibiwareta kagami no naka ni ha mou
Kono sugata sae mo utsura nai
Kizu darake no kokoro wo kakusu imi nado nai
Mitsume te ai ni dakishimete
Koware hajimeta kokoro wo kaete yuku made

Hitori ni shi nai de kure
Tonarite waratte kure
Yoru ga akeru made

Sugisatta hibi wo mitsumete
Sono kizu ni chikai to wakare wo
Tomoni aruite yukou
Donna kurushimi mo dakishimete

Aisuru hito moshimo anata ni
Deau koto ga nakere ba
Kono nukumori sae shira nakatta
Kono te de tsukami tai tsuyoku

Kagayaku kimi sore ha kako de ha
Naku mirai ni aru hazu dakara
OH MY DESTINY aisuru hito yo
Soba ni ite karete yuku made