Pode ter passado a semana do Dia do Batman/Batman Day, mas a DC recentemente desvendou os planos para um novo Coringa em uma edição da Future State: Gotham. Os fãs já sabiam que havia algum drama se formando com o Príncipe Palhaço do Crime no título baseado no futuro. Bem, no Twitter, o escritor Dennis Culver deu às pessoas uma visão do tipo de terror que está marchando em sua direção em Gotham City. 

É lógico que o próximo Batman teria uma versão do maior inimigo do original. *Spoilers de Future State: Gotham siga abaixo*

Então, Batman foi acusado de um acidente que matou muitos cidadãos. O magistrado do mal, que são vigilantes fora da lei, despachou o Peacekeeper Red para lidar com o Cavaleiro das Trevas. Bem, uma briga começa com Harley Quinn e Punchline onde o Magistrado intervém novamente. O novo Coringa  diz ao grupo de personagens que o "Próximo Coringa" está vindo para caçá-los e que eles gostariam de estar mortos quando ele acabasse com eles.


Naquela postagem no Twitter, Culver mostrou seu design para este novo Coringa. Uma máscara ameaçadora e um macacão com tema de palhaço caminham pelas ruas de Gotham sob cerco. Seu cabelo está literalmente pegando fogo e o vilão tem cuidado dos outdoors e outras exibições cibernéticas da cidade para ficar mais a sua cara. (Uma versão inspirada do cartão de visita do Homem que Ri de Ghost in the Shell bem ali na capa.) Ninguém sabe quem é essa pessoa ou o que ela quer. Mas, você tem que acreditar que isso terá algo a ver com a Família Morcego e seus conhecidos.

Culver escreveu: "Boas notícias! Estou assumindo as funções TOTAL de redação de FUTURE STATE GOTHAM com a edição 8 dando início ao novo arco intitulado THE NEXT JOKER. A primeira parte foi desenhada por @NikolaCizmesija e apresenta esta capa INCRÍVEL de @SimoneDiMeo_"

O editor da Liga da Justiça, Alex Carr, conversou com a Den of Geek sobre as oportunidades únicas apresentadas com Future State, "Estamos em um futuro distante, onde tudo pode acontecer, onde as possibilidades de contar histórias são ilimitadas", isso também significa abordagens para nossos personagens. Embora não tenhamos um eixo central como cenário, ou mesmo um período de tempo central onde todas as nossas histórias acontecem, o que queríamos transmitir, por meio de todos os editores em nosso grupo, foi um fio de mudança. Esse fio continua, não apenas nossos heróis, mas também, novamente, seus conjuntos de poder, a maneira como abordam os vilões, os vilões com os quais interagem."

"Se estamos falando de novos heróis, isso é uma grande mudança. Então, se estamos falando de heróis clássicos, qual é a nova declaração de missão que podemos dar a um herói? Qual é o novo cenário em que podemos colocar esse herói? uma nova perspectiva que este herói pode ter que realmente dará aos leitores um motivo para abrir esses livros e, em segundo lugar, para ficarem entusiasmados com as histórias que estão se desenrolando neles?"

Curtiu a prévia visual do novo Coringa?

via CB