Um dos maiores marcos dos jogos esportivos vieram com a chegada de Toninho Falcão, conhecido como Tony Hawk e seu jogo de skate gerando toda uma geração que passou a amar skate, mesmo que para muitos, no modo virtual. De lá para cá sempre se espera um novo game legal de skate, e, ao surgir o trailer de SkateBIRD ele parecia ser a versão mais carismática e simples do gênero e indiretamente, fazendo nos associar ao Tony Hawk por ser um jogo de uma ave em cima de um skate.

O passarinho rolezero

SkateBIRD chegou aos consoles e PC em setembro, e para alegria tão comumente conhecida dos usuários de Xbox, ele teve lançamento direto no Game Pass, coisa chata né? No game criaremos uma ave do jeito que quisermos com os itens disponíveis e partiremos para realizar missões no cenário ajudando outras aves.

Simpático, agradável e com uma boa sonorização para o ambiente, a ideia para o jogo é muito boa e gerou uma boa recepção ao público e quando começamos a jogar, todos os pontos vão se justificando. Ao criarmos nosso pássaro radical, mesmo que com poucas opções, temos como criar algo bem ao estilo que gostamos.


Após criar o rival de carisma da Fadinha, começamos o rolezinho pela casa. Sim, pela casa, esqueceu que somos um pássaro andando em skate de dedo? Risos! O game segue um estilo simples em sua jogabilidade e isso não prejudica a ideia, e acerta em cheio ao utilizar certas manobras em botões que são usados em Tony Hawk's Pro Skater por exemplo. Pontaço dos devs!

Mas nem tudo é um poleiro limpinho na vida da nossa simpática ave.

Clássicos problemas de um game 3D

Mesmo com toda simpatia e ótima ideia para ser uma game para passarmos um tempo curtindo, dando risada e mandando um combo radical, infelizmente, a câmera do game atrapalha e muito a nossa experiência. Utilizar o modo dela ficar ficar dropada até ajuda por um tempo, contudo, dependendo do que for realizado acidentalmente, ou não, ela também atrapalhará nossa vida.


A junção da câmera que não ajuda com a física de direção que em algumas vezes irão nos atrapalhar, acaba tirando a diversão que SkateBIRD teria para nos entregar por completo. O game começa bem e evolui mal justamente quando ele deveria brilhar: jogando.

Kickflip

Com todos os prós e contras de SkateBIRD, o fato dele estar disponível no Xbox Game Pass ajuda para você poder ter a experiência do game e talvez ter uma jogatina melhor do que tivermos, ou mesmo, consegui dibrar os problemas do "Lakito" e se divertir.

De graça vale conferir, não é mesmo?