Seguimos com a série de Retrôs temáticas dos cinco anos de Armadura Nerd. E aí, como vamos? Espero que bem, pois escrever esse texto no dia onde metade da internet parou ou deu problema... Tá sendo uma aventura bem da esquisita. Mas se o dia está bizarro, também temos algo bem especial. Juntamos umas ideias e pensamentos nessa que é -até onde eu consigo lembrar- a nossa primeira Retrô em dupla.

Vem comigo. (Digo, com a gente)

Uma alegria

(Bruna)

Na verdade, no meu caso são duas. Uma foi o convite pra gente participar como jurados do Brazil Game Awards 2020, um dos momentos mais inesperados e incríveis em cinco anos. O outro foi parar de com a história de transformar o Armadura no "Messias do entretenimento".

Essa expectativa foi um erro enorme, pois jogou uma pressão enorme e desnecessária nas minhas costas. Eu estava trabalhando em função dos outros, sabe? Não de criar o meu próprio caminho por ele mesmo. Depois que eu entendi isso, as coisas melhoraram demais.

(Renan)

Com as amizades adquiridas no ramo, e, após conseguir conversar sobre alguns temas que geralmente profissionais não tendem tanto a conversar com criadores, "ouvir" que sim, um site pode conseguir apoios similares ao que vemos criadores audiovisual conseguirem, é possível mesmo que exija um pouco mais de esforço. Foi setembro e ficou tudo bem.

Uma frustração

(Bruna)

Foi como eu disse: não temos mais nada a provar a ninguém. Temos o foco e sabemos do nosso potencial. Mas ainda me irrita que muitas vezes o projeto é olhado de rabo de olho pelas pessoas. Bom, nenhum portal começou de cima. E se a gente "fica pra trás", é só porque esses portais tem muito mais gente trabalhando. Porque sinceramente: a nossa qualidade de texto é igual a superior.

(Renan)

Por mais que ter pensado em diversas ideias para colocar em prática, o ponto de, nenhuma ainda ter ido para uma formalização, por enquanto, frustra de leve mas é uma frustração "controlada".

A filosofia que moveu a gente nesses 5 anos

(Bruna)

Humanas não sabe contar, então são duas.

A primeira: é impossível duas pessoas escreverem sobre tudo que acontece todo dia. Mas o que a gente se dispor a escrever sobre, dar o nosso melhor. A segunda: tratar como você gostaria de ser tratado. Nem sempre é possível, mas a gente tenta. Se você ajuda a pessoa, lá na frente ela abre portas pra você e todo mundo sai ganhando. É melhor do que tentar puxar o tapete do amiguinho.

(Renan) 

A frase correta é proibida em mais de 200 países e é de autoria do grande pensador contemporâneo Joseph Climber, então, a pior decisão ajudou e acabou sendo moldada para algo mais correto.

Tentar criar coisas em parcerias com outros players de nível similar ou menor, querendo ajudar, é bom mas na prática faz o F. Então, ver que algo bem feito e que mantendo a mente paz, pode decolar igual a Space X. Não faça aquilo que você não quer que os outros façam contigo.

Uma esperança

(Bruna)

Mostrar a mim mesma, e pra minha auto sabotagem, que eu sou sim capaz. De poder tornar o nosso dia-a-dia ainda mais rentável, mas sem perder a sanidade. De poder nos conectar com você, que lê a gente todo dia ou quase, e de poder criar conteúdos sempre melhores.

(Renan)

Não sucumbir a jogar tudo para o alto e viver do modo formal que se conhece há anos, décadas e zaz. É uma estrada curiosa mas eu ainda acredito que gente honesta consiga e não apenas a turma "influencer" que tem virado capa da sessão policial do G1.


Solta o Play

Música

Jogos

Cinema/Streaming