Provavelmente se você conhece o pseudo-gênero musical chamado "City Pop" o qual é simplesmente a força das músicas pop e dançantes japonesas dos anos 80, muito provavelmente, se deu pelo algoritmo do Youtube te macetando sem dó uma música chamada Plastic Love de Mariya Takeuchi. Mal sabia aqueles que ousavam a dar play na canção, que um belo mundo musical seria descoberto e gerando falsas memórias nostálgicas vividas quando esteve no Japão na década de 1980.

A história de Plastic Love você já conheceu aqui, e na época, havia sido lançando um teaser do que em algum dia viria a ser um video clip oficial para a música lançada em 1984 no álbum Variety, que sim, fez sucesso em seu lançamento, contudo, a maior explosão se deu nos últimos anos com a segunda canção do álbum estourando entre os otakus LATAM. Músicas que envolvem amar ou perder o amor, definitivamente, não possuem fronteiras.

Mas o que é o City Pop japonês? Entenda

Como dito na abertura do texto o "City Pop" não é bem um gênero existente, apesar de, a própria Takeuchi no passado ter utilizado o termo para descrever a ideia de Plastic Love na época. O gênero é a junção de diversos estilos musicais da época, a grosso modo uma pecada no caminho do hard rock onde você encontra bandas do mesmo estilo mas muito distintas entre si.


Uma caraterística sonora que se encontra é o uso de sétima maior com acordes diminutos nos sons no qual vieram de inspiração do soft rock norte americano. Essa pegada leve de rock com eletrônico se tornou uma forte tendência nos anos 1970 e 1980 no Japão. Hoje em dia pode parecer irônico isso, mas, na época o gênero estava mais associado ao mainstream e classes altas com direito a muitos chamando de "shit pop!". Uma leve adaptada de shit pra city deu muito bom, não é mesmo?

O movie video de Plastic Love

Em 2019 tivemos o teaser que basicamente são os primeiros minutos da música, e agora, 2021 nos brindou com o clip completo de Plastic Love. A vibe oitentista e boa adaptação de fotografia do clip ajudam ainda mais a reforçar visualmente nossas falsas memórias dessa época.

A perda de um amor que era verdadeiro para a protagonista da música pode e deve ser vista abaixo: