Essa é mais uma retrospectiva que talvez não ganhasse vida mesmo que eu já tivesse considerado bem comentar sobre 2020 parte 2, vulgo, 2021. Se no ano passado foi um caos, as evoluções que tivemos nos deram um 2021 um pouco mais calmo e esperançoso, mas, que começou parecendo só um puxadinho do antecessor. Ainda bem que mudou.

A montanha emocional 2021

O peso de 2020 foi maior que ter um time de seis Snorlax e tentar solar a Elite dos 4 na base da palhaçadinha, e, ao chegar em 2021 o sentimento de esperança era um pouco dividido. Até que tivemos o bom avanço sobre as vacinas e garantimos nossas skins de répteis do entretenimento. Uma doideira pensar nisso sendo um pouco racional e lógico.

Para alguns pode soar como besteira mas para outros não, incluindo esse que vos digita, mas eu estava com uma saudades enorme de testar o limite atual do meu corpo no confronto do refrigerante de um litro versus os filmes (que agora são tudo) de mais de duas horas de duração. Com uma dose no braço e o orifício retal na mão, começou um pouco a libertação para lugares fechados na minha mente.

Ironia que as piadas de "que desespero do povo pra ir pra shopping ver vitrine" sumiu né, já que geral foi pros shoppings ver vitrine né risos.

Se antes de tudo fechar o último filme que eu vi foi Sonic - O Filme, o retorno me gera dúvidas mas certeza que foi Godzilla vs Kong. Muito match o encontro dos pontos para voltar a viver um pouco. Rinha de kaijus cura doenças e estados mentais tensos, confia!

A volta dos eventos

Com as coisas melhorando foi possível vermos alguns eventos tentando retornar, e alguns conseguiram. Ver a vida tendo um ar de normalidade de novo foi muito bom, mesmo tendo ainda a meia dúzia que se opõem a colaborar por ser massa de manobra. Era "triste" ver em todo o mundo público voltando e a gente ficando sem uma previsão por causa da turma.


Alguns eventos retornarão somente em 2022, e fazem bem pelo porte que possuem. Os que conseguiram retornar nesse fim de ano tiveram algum respiro e fácil aceitação, afinal, quem não queria uma distração depois de vacinada?

Juntando isso e outros sentimentos e algumas ideias, estamos chegando (ou já chegou dependendo quando você está lendo, ou até mais além) em 2022 e mais uma vez eu prometo não prometer nada, contudo...

E esse 2022 aí hein

Para você, 2022 está mais para qual dos dois doges?


Se você não perdeu pessoas próximas nesses anos por causa da doença, é um bom sinal, mas existe a grande chance de você ter perdido algo em si mesmo nesse estado que estávamos vivendo. Eu tenho meus defeitos sociais e mesmo que de forma digital, sinto que isso me atrapalha para oportunidades de crescimento do site. Fora dele, atrapalham o andamento da vida.

Não farei promessas mas eu quero conseguir algumas coisas para ambos os aspectos, contudo, algumas coisas deixarei público para recordar e, entre elas, procurar melhorar o social com as pessoas e sair desse grupo que grava vídeo numa boa, faz live tranquilamente, faz um irl ignorando os olhares e julgamentos da sua cidade, maaas, é simplesmente mais um tímido do entretenimento.

Se você chegou até aqui e também sente que perdeu algo ou o sentimento de alguma coisa lhe prender, vamos lá: confie em você e busque a mudança do hábito. Não precisa ser na primeira semana de janeiro, mas, precisa ser longo do ano. Se toda semana, todo mês você melhorar um pouco, a soma será enorme ao fim do ano e para os anos seguintes.

Vamos para 2022 sem promessas, mas voltando a ser quem éramos e melhorar. Feliz ano novo!