S.T.A.L.K.E.R 2 Heart of Chernobyl. Imagem: Divulgação.

Após recepção negativa dos fãs, o estúdio GSC Game World volta atrás, e decide não vender NFTs para o jogo S.T.A.L.K.E.R 2: Heart of Chernobyl.

Neste ano as NFTs foram assunto comentado pela indústria gamer, a ideia sugestiva de que os jogadores poderão ganhar dinheiro por meio de itens adquiridos e registrados via blockchain tem crescido.

A Ubisoft, empresa francesa de jogos eletrônicos anunciou o serviço Ubisoft Quartz que recompensa os jogadores com NFTs por meio dos jogos, como por exemplo Ghost Recon: Breakpoint.

Em S.T.A.L.K.E.R o plano supostamente previa que quem realizasse a compra do NFT poderia virar um “metahumano” dentro do jogo, podendo viajar para Kiev, na Ucrânia, e ter seu rosto escaneado e transposto em um personagem do game. Além de outros tipos de NFTs não divulgado pelo estúdio.

Os fãs e jogadores não receberam a proposta de forma positiva, e a GSC voltou atrás através de um anúncio no Twitter.


Anuncio da GSC World Team. Imagem: Reprodução/Twitter 

Queridos Stalkers,

Nós te ouvimos.

Baseado no feedback que recebemos, fizemos a decisão de cancelar tudo relacionado a NFTs em S.T.A.L.K.E.R. 2.

Os interesses dos nossos fãs e jogadores são a principal prioridade para o time. Estamos fazendo este jogo para o entretenimento de vocês — qualquer que seja o custo. Se vocês se importam, também nos importamos."